Facebook
Twitter
Youtube
Discord
Mixer

Review – My Time At Portia – 8.9/10

Reviews Xbox One

DATA DE LANÇAMENTO 16 de Abril de 2019
ESTÚDIO Pathea Games
EDITORA Team17
SINGLE-PLAYER ✅
MULTIPLAYER ONLINE ❌

MULTIPLAYER LOCAL ❌
CO-OP ONLINE ❌
CO-OP LOCAL ❌

DLC ✅
CATEGORIA Acção, Aventura, Crafting, Exploração, Lazer, Plataformas, RPG, Simulação, Sobrevivência
PREÇO 29,99€
PLATAFORMA ONDE FOI JOGADO Xbox One S
OPTIMIZAÇÕES PARA A XBOX ONE X ❌
SITE OFICIAL

por Tiago Mimoso
WhiteRuge

Ora sejam muito bem vindos a Portia e espero que gostem da review que vos vou dar sobre o jogo. É um jogo acessível, agradável, com imensos objetivos e conquistas dentro dele, bastante desafiador e interativo também.

GAMEPLAY

Neste jogo, uma cidade de nome Portia foi destruída num desastre apocalíptico e, após uns anos a viver no subterrâneo, os aldeões começaram a reconstrução da sua cidade e a partir daí todo o jogo se desenrola. Vamos aprender a sua história, conforme vamos avançando no jogo e o que cada personagem nos reserva lá, tendo surpresa mais agradáveis e menos agradáveis, nesse aspeto.

A meta do jogo é tornares-te o maior construtor de Portia e ajudares a cidade a crescer conforme vais evoluindo como construtor. O jogo permite explorar tudo ao ritmo do próprio jogador, Terão tarefas temporizadas para cumprir durante a sua exploração, embora haja tempo para tudo.

A construção é a prioridade do jogo, temos que apanhar recursos básicos como minério ou madeira e lutar contra monstros ou animais. Para isso temos um inventário onde guardamos as coisas para as construções de itens.

Ao princípio, eu juntava madeira que apanhava no chão e de arbustos, mas com o tempo precisava de cortar árvores gigantes com a moto-serra. Cheguei a ficar dias inteiros a apanhar recursos para a receita seguinte e, à medida que ia avançando no jogo, ganhava novos itens (como a moto-serra) para apanhar recursos mais rapidamente. Foi excelente a ideia de ajudar o jogador na sua capacidade de recolha como novos itens, à medida que ele vai precisando de uma quantidade maior de recursos, tornando o tempo da tarefa mais reduzido para não ficar um jogo “secante”, ajudando igualmente a subir como um construtor.

Em My Time At Portia vão ter esquemas bastante complexos para produção conforme o jogo avança, e vão sempre precisar dos básicos para conseguir os itens de construção mais avançados, o que faz com que os básicos nunca sejam esquecidos do início ao fim do jogo.

Já joguei bastantes horas e ainda me faltam alguns itens, daí o grande desafio do jogo. Por vezes, também vão ter que recolher materiais para trocar mais tarde por outros que precisam que aparecem apenas em missões, recebendo bastantes recompensas deles e, por vezes, essas missões vão mudando também a cidade.

De tempo em tempo, há eventos exclusivos de Portia e atividades do género de mini-jogos, com coisas novas, tendo sempre tutoriais simples que ajudam imenso.

AMIGOS, AMIGOS EVERYWHERE

My Time At Portia tem um sistema de relações em que o jogador conversa com os moradores diariamente, enviando presentes e jogando com eles, por pontos de relacionamento.

Os presentes dão uma ajuda enorme inicialmente, garantindo bastantes pontos de relacionamento. O segredo está em saber o que dar a cada morador de presente. As relações vão evoluindo à medida que se vai descobrindo o que é certo dar a cada um, pois eles podem apreciar ou não o presente dado. À medida que se vai ganhando amizade com as pessoas, o diálogo vai melhorando e o morador em questão deixa de parecer que está a despachar a conversa e deixa de ser um texto sem sentido e unilateral. Aparecem novos diálogos e novas atividades, o que acaba por animar bastante o jogo.

Depois de já serem amigos, podemos estender os convites para “jogar”. Com isso vão abrir portas a novos mini-jogos que dá para aumentar o relacionamento. Existirão várias atividades conforme a data em que o jogo tiver sido criado e o seu nível, desde fogos de artifício, passando por falar debaixo das árvores e muito mais. Temos um exemplo de uma missão que pede uma limpeza de uma caverna assombrada, para depois vir a ser uma atração ao público. Depois de a missão concluída, pode-se ir caçar os “fantasmas” por pontos.

Com o tempo, podem vir a casar em Portia. O sistema de casamento em Portia traz vantagens enormes, sendo que uma delas permite que o parceiro de casamento ajude na sua oficina, também receber descontos na sua loja, ou bónus de status (em níveis mais baixos, pode alcançar-se o mesmo só fazendo amigos). Acho que é uma mais valia, o sistema de relacionamento neste jogo, e vale a pena investir nele, ainda que precise de alguns ajustes, porque por vezes parece uma missão em vez de algo divertido.

A AVENTURA COMEÇOU, PORTIANOS

Portia é um RPG que é bastante fácil de gerenciar e de conteúdo leve. Aumentando os níveis, vai-nos aumentando a resistência, o que por sua vez facilita tudo o resto, visto que a resistência é um componente importante no personagem e o que faz maioritariamente avançar o jogo, além que melhora a saúde, ataque, defesa e um ponto por cada nível para colocar em uma das três habilidades na Árvore de Habilidades (uma para lutas, outra para recolha de materiais e outra para o social). As habilidades são essenciais para aumentar a produtividade/eficácia das atividades, porque dão bónus.

Cada um depois vai evoluir com os bónus que lhe der mais jeito durante o seu tipo de jogo, mas eu, preferencialmente, dei prioridade à colheita. Cada relíquia que fazemos com os minerais ou outro item que não os envolva pode ser vendido para fazer um bom dinheiro, ou colocado até mesmo dentro da sua própria casa. À medida que vamos descobrindo áreas novas, haverá novos tipos de recursos e novas missões, o que faz o jogo ser bastante bom e ao ir evoluindo.

Combate é simples: hack and slash, mas a variedade de inimigos mantém as coisas interessantes o suficiente. As masmorras são divididas em vários níveis, cada um com seus próprios quartos e um chefe na última sala. Algumas masmorras compartilham chefes. As que eu encontrei só realmente me obrigaram a ter alguns itens de saúde extras e um nível maior do que eles para derrotar.

CONCLUSÃO

Portia é dos melhores RPG pós-apocalipse que já joguei, sendo que transformaram um jogo de sobrevivência num ambiente calmo de construção. O objetivo do jogo é claro e as maneiras para lá chegar também. A ideia de novas áreas e de pôr eventos in-game é ótima e vai dando mais dinâmica ao jogo, além da normal com o namoro, a interação, as relações e tudo o que advém disso. Tenho pena que tenha alguns bugs de áudio e de câmara, e de não ter Multiplayer. Fora isso, acho que foi um jogo muito bem conseguido no geral.

RESUMO

Prós
• Divertido e Inovador, sendo um jogo pós-apocalíptico.
• Adaptação às necessidades de colheita do personagem consoante o avançar do jogo.
• Namoro.
• Domar lamas selvagens.
• Boa aparência e o design transmite um ambiente de jogo calmo.
 

Contras
• Bugs no áudio.
• Bugs na câmara, não permitindo apanhar o personagem por completo, sobretudo em espaços muito apertados.
• Apenas single-player.

Pontuação final: 8.9/10

A equipa do Xbox PT Dummies agradece à Team17 pelo envio do código do jogo para a realização desta review.

5/5 (2)

Vota neste artigo

Deixa uma resposta

O teu endereço de e-mail não será publicado.

Tu podes usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>