Facebook
Twitter
Youtube
Discord
Mixer

Review – Legendary Eleven – 6/10

Indie Reviews Xbox One

DATA DE LANÇAMENTO 4 de Janeiro de 2019
ESTÚDIO Eclipse Games
EDITORA Eclipse Games
SINGLE-PLAYER ✅
MULTIPLAYER ✅

CO-OP ONLINE ❌
CO-OP LOCAL ❌

DLC ❌
CATEGORIA Desporto, Indie
PREÇO 14,99€
PLATAFORMA ONDE FOI JOGADO Xbox One X
OPTIMIZAÇÕES PARA A XBOX ONE X ❌
SITE OFICIAL

por Catarina Ferreira
CATpt93TAC

O trabalho da Eclipse Games é inspirado nos tempos de futebol entre os anos 70 a 90, inclusive penteados e estilo visual, mas felizmente não tanto o grafismo e irá despertar um pouco a nostalgia em muitos de nós. Nota-se logo que Legendary Eleven dificilmente se compara aos jogos de futebol que têm nome há tantos anos. Gostos à parte, FIFA e PES apostam fortemente na simulação, variados modos de jogo, grafismo, competição, emoção e realismo. Este é para quem quer distanciar-se um pouco de tudo isso e apenas divertir-se.

Legendary Eleven é bem mais simples. Contém apenas algumas das equipas internacionais mais icónicas do final do século XX. Aliás, representações de selecções. Na verdade não vemos qualquer jogador real e apenas algumas figuras que são capazes de lembrar um ou outro, e têm todos nomes muito duvidosos. Mas enfim, já é uma felicidade saber que Portugal contém nomes portugueses e não espanhóis, como já vi num jogo AAA… Estádios, não são propriamente uma preocupação. O jogo lembra aqueles mais antigos onde apenas mudavam as cores e bandeiras e a multidão continuava sempre ao rubro.

As mecânicas e jogabilidade são também simples, no geral. Os comandos são simples, apenas há modo de Campeonato, Amigável, Online (apenas por convite) e Partidas Lendárias e pouco mais. Mas Legendary Eleven tem algo na manga. Afinal, precisava de algo para equilibrar a óbvia diferença de modos, grafismo e complexidade de jogo. O Super Shot e os Stickers são a resposta.

Num jogo de Legendary Eleven, há uma barra circular que vai enchendo com o acumular de passes, fintas e tempo de bola. Quando cheia, assim que estivermos perto da baliza adversária, remata-se e começa uma animação nada realista de um remate tão potente e rápido que é raríssimo um guarda-redes conseguir defender. Além de deixar o atacante imune aos defesas da equipa contrária. Isso é o Super Shot. A barra é interrompida se o adversário tirar a bola e vai diminuindo com o tempo até chegar ao ponto de partida de novo.

Por outro lado temos os Stickers, que no meu tempo chamavam-se de cromos. Ainda chamam, claro. Podemos realizar substituições e até mudar a formação da equipa, mas temos algumas regalias extra. Nos Stickers temos regalias para os Atacantes, Defesas, Médios e outras Especiais. Estas regalias podem ajudar em certas coisas como ajudar a carregar melhor a barra do Super Shot ou ter a ajuda do árbitro, fazendo com que ele ignore algumas das nossas faltas (lembra-vos alguma coisa por cá?…).

Os Stickers vão sendo desbloqueados à medida que completamos algumas tarefas, como marcar 10 golos de livre directo, ou ganhar taças. A parte menos boa, a meu ver, é alguns desbloquearem ao ganhar taças com equipas específicas. Isto requer que ganhemos algumas das mesmas taças, como a Europeia com as equipas da Espanha, Itália, Alemanha, Inglaterra e Dinamarca, e perder tempo na mesma lengalenga em vez de explorar os desafios do modo Legendary Matches (Partidas Lendárias), por exemplo, que são bastante interessantes e nada no jogo nos puxa a eles, nem sequer Achievements.

De resto, é uma pena o mapa de comandos ser defeituoso. Existem tantas possibilidades no comando da Xbox One que não foram aproveitadas. Tudo bem, não faz sentido usar A+B+X+LT para fintar com uma espargata, o X chega para um jogo destes, mas passar no A quando em posse de bola e trocar o jogador seleccionado no mesmo botão quando não temos posse é um erro. E há gatilhos livres para isso. Depois, não há uma explicação clara para compreender a mecânica dos pontapés de bola parada. Tive que observar a IA nesses momentos para descobrir que tinha que carregar no B e largar no momento certo, e não só clicar no B no momento certo.

Até a jogabilidade em si apresenta algumas falhas. Algumas são anedóticas e acabam por fazer parte da experiência. Outras são irritantes. Volta e meia posso ter a posse de bola, estar focada em fintar ou passar para fazer crescer a barra do Super Shot e tenho um colega de equipa a um palmo atrás de mim a imitar todos os meus movimentos como se fosse um clone. Os jogadores também têm muita tendência para se colocarem em fora-de-jogo. As faltas também parecem estranhas. Excluindo Stickers, o árbitro por vezes assinala umas e não assinala outras. Uns jogos farta-se de mandar cartões, outros não se passa nada.

Mas é divertido e chega até a ser viciante, especialmente se depois queremos caçar aqueles Achievements todos. Mesmo em partidas onde escolhemos que cada parte dure 3 minutos, consegue-se bastantes golos. O jogo não é monótono visualmente como poderão pensar. Oferece dia, noite, chuva e até neve. A única coisa visual que devia ter sido melhorada é a escolha dos equipamentos. Nunca escolhemos quais os equipamentos para melhor distinguirmos as equipas e por vezes é muito difícil saber quem é quem. Outras até o árbitro se funde no meio. Até tenho que usar o radar do campo para me tentar orientar.

Portanto, será que Legendary Eleven compete com FIFA ou PES? Dificilmente, nem será esse o objectivo, claramente, mas é um bom esforço da Eclipse Games e óptimo para quem quer jogar futebol de forma diferente ou até voltar uns anos atrás.

RESUMO

Prós
• Modo refrescante de jogar futebol num videojogo
• Oferece diversão e algumas gargalhadas
• O modo Legendary Matches é um conceito interessante bem reaproveitado

Contras
• Modo Online apenas funciona por convite
• A forma de desbloqueio dos Stickers
• Mal se distingue os equipamentos em metade dos jogos

Pontuação final: 6/10

Uma alternativa divertida para quem não quer gastar dinheiro no FIFA ou PES. Ou para quem quer algo diferente.

A equipa do Xbox PT Dummies agradece à Eclipse Games  pelo envio do código do jogo para a realização desta review.

4/5 (1)

Vota neste artigo

Fundadora do projecto Xbox PT Dummies, Escritora, Reviewer e Designer

Deixa uma resposta

O teu endereço de e-mail não será publicado.

Tu podes usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>