Facebook
Twitter
Youtube
Discord
Mixer

Review – Glass Masquerade – 7/10

Indie Reviews Xbox One

DATA DE LANÇAMENTO 8 de Fevereiro de 2019
ESTÚDIO Onyx Lute e Stage Clear Studios
EDITORA Digerati
SINGLE-PLAYER ✅
MULTIPLAYER ❌

CO-OP ONLINE ❌
CO-OP LOCAL ❌

DLC ❌
CATEGORIA Indie, Puzzle, Relaxante
PREÇO 11,99€
PLATAFORMA ONDE FOI JOGADO Xbox One X
OPTIMIZAÇÕES PARA A XBOX ONE X ❌
SITE OFICIAL

por Catarina Ferreira
CATpt93TAC

Este é daqueles jogos que não enganam em nada. As imagens e vídeos de gameplay que possam ver mostram exactamente aquilo que o jogo é. Glass Masquerade é um simples jogo de puzzles à antiga, daqueles onde se encaixam as peças de determinadas formas umas nas outras até se formar uma imagem. Existem 25 puzzles ao todo, que representam 25 países, incluindo a França, Alemanha, Inglaterra, México, Brasil, EUA, Índia, China, Japão e… Portugal!

Estas imagens e as peças são um pouco diferentes dos puzzles que estamos habituados a ver em formato físico. Praticamente cada peça é única e o jogo oferece um tipo de puzzle de peças que não seria possível replicar em formato físico. Quando pegamos num daqueles puzzles de 500 ou 1000 peças, separamos metodicamente cada uma por formato (por exemplo, contorno recto da imagem), cores, ou aqueles que não percebemos bem onde os atribuir. Em Glass Masquerade não sabemos qual a cor das peças espalhadas, apenas o seu formato, até as seleccionarmos para experimentar colocar na imagem.

Cada puzzle tem um pequeno conjunto de peças com pequenos círculos atribuídos, que coincidem com outros círculos colocados nas extremidades da imagem, para ajudar a começar. O facto de cada peça ser única poderia enganar e fazer-nos pensar que será fácil colocá-la no sítio correcto, mas na verdade não é o que acontece. Apenas nos últimos segundos se torna fácil, pois nos primeiros 8 a 10 minutos, nem sempre é tão óbvio perceber onde encaixam algumas peças, pois as imagens, inspiradas em vitrais, parecem ter vida com os seus reflexos e cores e conseguem enganar bem o olho humano. Estas também não estão todas dispostas no mesmo ecrã ao mesmo tempo. Existem duas barras circulares que podem girar para revelar mais peças.

Uma coisa que torna estes puzzles únicos, é que algumas peças estão isoladas das outras, pois a imagem possui outros desenhos que delimitam as peças, para além do contorno normal. Cada formato é também único, o que torna a experiência sempre nova e nada repetitiva.

Percorrer os 25 puzzles com imagens inspiradas em símbolos e culturas de cada um destes países é suposto ser uma viagem cultural e relaxante. Não há tempo limite para terminar os desafios, e a música é realmente relaxante. Na verdade, o relógio de ponteiros no centro de cada puzzle estraga um pouco essa experiência pacífica. Há outros pormenores que quebram um pouco a pacificidade do jogo, como a sensibilidade do analógico para mover as peças ser um pouco descontrolada, ou o facto de muitas vezes as peças parecerem que não encaixam mesmo quando o fazem, pois aparentam maiores do que o espaço que deveriam ocupar, sendo um terror para espaços minúsculos por preencher.

Cada puzzle demora entre 4 a 12 minutos, dependendo da dificuldade. Talvez tenha sido mais rápido para mim, pois sempre gostei de puzzles do género, pelo que pode ser uma jogabilidade mais lenta e devidamente desfrutada para quem não passou centenas de horas a fazer puzzles com a tia na casa dos avós.

O jogo é, na verdade, bastante rápido. Pode ser terminado numa tarde, Achievements e tudo. Dos 1000GS mais fáceis que já fiz. A premissa de Glass Masquerade é apenas entregar uma experiência relaxante, que até dá alguma educação cultural. Não há outros modos de jogo, nem nenhuma característica especial como combos ou o que quer que fosse que outro estúdio qualquer poderia lembrar-se. É uma terapia relaxante com boa arte vitral e boa música. Se o segundo jogo, ainda só para Steam, for tão promissor quanto parece, será uma experiência a repetir.

RESUMO

Prós
• Vitrais são muito bonitos no geral.
• Música relaxante.
• Puzzles simples mas desafiantes.
• Representação cultural (um galeão em Portugal é um must!)

Contras
• Pouco conteúdo.
• Movimento do analógico pode atrofiar.
• Peças por vezes aparentam ser maiores do que o espaço que deveriam preencher.

Pontuação final: 7/10

Um puzzle interessante pela sua originalidade, mas podia ter mais conteúdo.

A equipa do Xbox PT Dummies agradece à Digerati pelo envio do código do jogo para a realização desta review.

Não há votações ainda.

Vota neste artigo

Fundadora do projecto Xbox PT Dummies, Escritora, Reviewer e Designer

Deixa uma resposta

O teu endereço de e-mail não será publicado.

Tu podes usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>