Facebook
Twitter
Youtube
Discord
Mixer

Review – eFootball PES 2020 – 6.5/10

eSports Reviews Xbox One

DATA DE LANÇAMENTO 9 de Setembro de 2019
ESTÚDIO
Konami Digital Entertainment
EDITORA Konami Digital Entertainment
SINGLE-PLAYER 
MULTIPLAYER ONLINE
MULTIPLAYER LOCAL
CO-OP ONLINE
CO-OP LOCAL

CATEGORIA Desporto, Futebol, Simulação
PREÇO 59,99€ | 79,99€
PLATAFORMA ONDE FOI JOGADO Xbox One X
OPTIMIZAÇÕES PARA A XBOX ONE X Xbox One X Enhanced, 4K Ultra HD, HDR10
SITE OFICIAL

por Catarina Ferreira
CATpt93TAC

Poderão ver o nosso gameplay do jogo AQUI.

Eis que um ano depois, chega-nos o novíssimo PES 2020, desta vez com uma pequena alteração no nome, com “eFootball” atrás, dando destaque aos eSports do futebol. Aliás, é este o novo nome do grupo no menu de jogo que nos leva aos modos online, desde amigáveis a competitivos.

Ainda bem que a parte gráfica ainda vai safando as coisas.

Com o preço habitual e um ano de diferença, quais são as novidades em Pro Evolution Soccer? Poucas, para dizer a verdade. Enquanto que a Konami continua a promover as melhorias na jogabilidade, infelizmente desilude e muito. eFootball PES 2020 tem uma jogabilidade simplesmente injustificável!

Dói sempre dizer coisas negativas de qualquer jogo que seja, porque afinal há sempre pessoas que dedicam o seu suor nos projectos, mas a verdade é que não se consegue ter uma boa primeira impressão dos comandos do jogo, e não melhora muito com a prática.

Os gráficos e iluminação não estão maus, mas também se tornam demasiado irrealistas em algumas alturas.

Os jogadores parecem correr em câmara lenta na maioria das vezes, falhando passes, tropeçando em qualquer obstáculo e nem conseguem receber uma bola nos pés, tendo muito pouco controlo sobre a pequena esfera. Esta também tem momentos em que parece um balão, comportando-se de forma inexplicável pelo campo fora, seja nos pequenos a grandes passes, seja nos remates. 90% das vezes sente-se que a partida decorre a uma velocidade bem menor que a normal.

A IA trabalha de forma semelhante, seja na equipa adversária seja na nossa própria equipa. Enquanto que os jogadores parecem saber criar linhas de passe e desmarcarem-se para não se perder a bola, já vi a equipa contrária fazer passes simplesmente estúpidos com muita ou pouca força, acabando a ir parar à linha lateral e muitas vezes porque o jogador não corre ou não faz uma boa leitura da jogada. Temos ainda os que parece que nunca jogaram um jogo de futebol na vida, olhando perdidos por todos os lados a tentar adivinhar onde a bola irá cair ou parar. Pegar na equipa Juventus, por exemplo, e ver este espectáculo absolutamente ridículo, sem pés nem cabeça, é de meter dó!

Depois, inexplicavelmente, por algum motivo de força maior, conseguimos ainda assim marcar golos, provavelmente graças à bola em modo câmara lenta e o guarda-redes conseguir comportar-se de forma ainda mais parada. Chego a não perceber como raios consegui colocar a bola dentro da baliza.

Das poucas coisas que ainda tornam PES melhor, é o sistema de substituições rápido, impedindo pausas para ir ao menu.

A última vez que peguei neste franchise tinha saído o PES 2011, que deve ter sido dos poucos exemplos que conseguiram tornar o FIFA obsoleto, mas a fama tem decaído nos últimos anos, especialmente em relação aos problemas de licenças até ano passado e ainda peguei no PES 2019 e consegui controlar os jogadores. Por algum motivo, este ano é simplesmente insuportável. Mesmo que marque golo, a sensação nunca é de conquista, uma vez que mal dá para criar estratégias ou formas de ataque, dado o dinamismo exagerado do jogo, onde parece que cada elemento está prestes a partir na sua própria demanda, nem que esta seja deambular pelo campo sem fazer nada de produtivo.

Tomara que esta beleza fosse perceptível durante as partidas.

Das poucas coisas positivas que pude retirar está a iluminação dos estádios e a cor que dá vida ao campo. No entanto, não consegue tornar-se muito realista, e embora a maioria dos jogadores virtuais estejam relativamente parecidos aos jogadores reais, os momentos de cutscenes aqui e ali não são nada naturais e estão bem mal feitos. Já para não mencionar os momentos em que estamos no papel de treinador, por exemplo, e temos que responder a perguntas da imprensa ouvindo apenas música, som ambiental e vemos legendas e um sujeito a abrir a boca sem emitir um som que seja. Se não havia forma de colocarem voz, não me parece que a simulação de entrevista ou reuniões funcione, fazendo-nos sentir surdos.

Estes são alguns dos momentos mais estranhos no jogo. Os movimentos não são naturais, mas falarem sem se ouvir um som, mata tudo… Nem um som de conversa de fundo imperceptível para disfarçar?

A selecção musical não é a melhor que ouvi, mas confesso que me assustou mais quando ouvi uma espécie de ópera enquanto tinha o menu ligado algures no modo Master League. Dificilmente é o tema adequado para este mundo…

Depois temos os menus, que podem parecer ter melhorado quando entramos no jogo, num formato novo e mais único. O pior é quando seleccionamos um dos modos, especialmente os de carreiras e afins, onde o preto e cinzas escuros tomam lugar no ecrã e torna-se até difícil perceber o que estamos a seleccionar. O único modo cujo menu parece estar dentro da mesma onda que o título do ano passado é o myClub.

Parece fácil e simples ao início, mas a verdade é que a escolha de design destes menus foi péssima…

Este ano foi a vez da Konami ter direito às suas licenças, com Manchester United, Barcelona, FC Bayern e Juventus, o que é sempre uma mais valia. Mas nem mesmo com a ajuda de André Iniesta parecem conseguir entregar o aspecto táctico que o título transmite à primeira vista, entregando algo bastante incompleto e cheio de falhas.

Para além disso, PES 2020 nem sequer traz novidades, para além das habituais actualizações nos plantéis, design, músicas e na jogabilidade (que ainda conseguiu piorar!). Talvez para os fãs compense dar sempre 59,99€ por ano pelo jogo base, e tenho a certeza que continuam a haver fãs ferrenhos de PES que não conseguem tocar noutro jogo de futebol ou achar que algum supere o estilo da Konami, mas do que pude experimentar, eFootball PES 2020 é inferior, nem falando de competições, mas sim em comparação com a sua versão anterior.

Portanto, em nome parece novidade, mas na prática…

Quanto ao resto, digo o que tenho sempre a dizer sobre todos os jogos de futebol que saem anualmente, seja de qual estúdio for. Tanto jogo anual já cansa e o esforço e dinheiro deixa de fazer sentido, muito menos com produtos que roçam o ridículo, onde os jogadores de futebol não sabem sequer o que andam a fazer…

Posso não ser fã de PES à partida, mas nunca tiro prazer em dar uma nota baixa a um produto que além de ter potencial, devia ter entregue aos jogadores aquilo que já é esperado de si. O jogo nem sequer é jogável com um mínimo de dignidade.

RESUMO

Prós
• Iluminação nos estádios
• Grafismo está bastante bom, no geral
• Lances de bolas paradas
• Licenças com clubes como Manchester United e Juventus

Contras
• Jogabilidade péssima
• Grafismo dos movimentos de corpo e de cara dos jogadores fica muito aquém
• IA que nem dá para descrever…
• Menus pioraram
• Nenhuma inovação nem grande novidade

Pontuação final: 6.5/10

Este ano PES conseguiu piorar na jogabilidade e precisa de algo novo se não quiser ficar ainda mais atrás.

A equipa do Xbox PT Dummies agradece à Ecoplay e Konami pelo envio do código do jogo para a realização desta review.

Não há votações ainda.

Vota neste artigo

Fundadora do projecto Xbox PT Dummies, Escritora, Reviewer e Designer

Deixa uma resposta

O teu endereço de e-mail não será publicado.

Tu podes usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>