Review – Decay of Logos – 7.5/10

Tiago Ruão

DATA DE LANÇAMENTO 30 de Agosto de 2019
ESTÚDIO
Amplify Creations
EDITORA Rising Star Games
SINGLE-PLAYER  ✅
MULTIPLAYER ONLINE 
MULTIPLAYER LOCAL 
CO-OP ONLINE 
CO-OP LOCAL 

CATEGORIA Acção, Aventura, RPG, Souls-Like
PREÇO 19,99€
PLATAFORMA ONDE FOI JOGADO Xbox One X
OPTIMIZAÇÕES PARA A XBOX ONE X
SITE OFICIAL

por Tiago Ruão
IOverdoneCrownI

Poderão ver o nosso gameplay do jogo AQUI.

Decay of Logos é um jogo de acção e aventura, ao estilo de jogos como Dark Souls, com raízes portuguesas. Aqui, entras numa jornada com foco em vingança e traição para descobrires o porquê da tua vila ser atacada e destruída pelos cavaleiros Carmesim. Um reino que outrora era pacifico já não o é mais, pois existe uma força maligna e traiçoeira que corrompe até os seus pacíficos habitantes. Vais aventurar-te nas masmorras e ruínas do reino para tentares perceber o que se passou.

Jogas na pele de Ada, uma jovem que encontra um pouco de paz com o seu companheiro alce, que não será apenas um meio de transporte, como poderás utilizá-lo para guardar equipamento como poções, armas e armaduras. Basicamente é um burro de carga também. Porém, não poderás guardar mais que um tipo de arma igual, ou seja, não podes depositar duas vezes uma arma de uma mão ou duas armas de duas mãos. Isso aplica-se para as armaduras também, seja de peito ou pernas, ou mesmo de ombro. Mas não desesperes! Para isso poderás depositar o que quiseres nos poços místicos que existem espalhado pelo mapa aberto. Aí sim, poderás depositar o que quiseres mesmo sem qualquer restrição.

Como era de esperar de um jogo do género Souls-Like, não é nada fácil. Ao principio do jogo, todos os inimigos matam-te com um único golpe. Apesar de existir um tipo de inimigo que mata-te com dois ataques, ele é tão rápido que até doí só de ver. Terás um bom leque de inimigos diferentes e uns até mesmo gigantes que não são nada fáceis mesmo. No início é mesmo muito frustrante, pois tudo te mata seja como for e com muita facilidade. Mas não desesperes, pois não perdes nenhum tipo de souls. Conforme derrotas inimigos, evoluis de nível e ficas mais forte. Não quer dizer que possas andar sempre à pancada e a morrer e voltares à pancada. Existem dois senão. Para além das tuas armas se irem desgastando e até mesmo partir, e aí ficares numa posição muito pior, ainda tens de preocupar com a tua personagem que se vai cansando. Exactamente! Ficas mais fraca/o, dás menos dano, recebes mais dano e não consegues correr pois ficas com dor de burro.

Para resolveres isso terás de dormir nuns pontos específicos. Existem dois diferentes, num em que só podes rezar e curar, o que faz reset aos inimigos, e no outro podes dormir e voltares a ter energia para o que te avizinha. Ainda assim não te ficas por aí. Enquanto dormes, podes sofrer uma emboscada de três inimigos. E, como se não bastasse, começas o jogo com uma poção de vida que não faz qualquer reset seja onde for. Terás de descobrir quais os tipos de inimigos que te fazem drop dessa poção, pois uns fazem drop de outras diferentes.

À medida que vais avançando, enfrentas o teu primeiro boss e ficas “Oh meu Deus! Se os inimigos normais são o que são, aqui fico mais de um ano para passar o boss, e ainda por cima sem poções para me curar, isto vai ser bonito.” Mas é aí que te deparas com algo muito estranho. Os bosses dão menos dano e são mais fáceis que os inimigos normais. É mesmo muito estranho e não faz qualquer sentido. Como é que uma “cebola com dentes” (chomper) te mata com 2 ou 3 hits à velocidade da luz e um mini boss ogre gigante ou até um boss não te mata tão facilmente?

Terás muitas masmorras e ruínas para explorar, o que é importante lembrar, pois tens muitos tesouros interessantes para poderes usufruir e para facilitar-te a vida. À medida que vais desgastando as tuas armas e equipamento, só existe um sítio específico para arranjares as armas, mas isso leva tempo. Não as podes arranjar logo, por isso certifica-te que tens umas de reserva.

Depois de acabares o jogo, podes começar de novo e com tudo que conseguiste conquistar. Aí sim, vais poder vingar-te dos inimigos que te matavam com um único golpe! A única diferença é que poderás encontrar inimigos mais desafiantes que apenas apareciam no final da história.

A jogabilidade é boa, não é difícil nem tem mapas de comandos complicados, sendo acessível até para quem nunca jogou algo do género, o que é óptimo para chamar jogadores novos a este tipo de jogo. O grafismo está muito bom e tem pormenores interessantes, mas poderia estar mais refinado.

Decay of Logos merecia mais trabalho e dedicação para ficar perfeito, mas é um jogo muito bom em todos os aspectos e prova muito bem que o talento português devia ser mais explorado e apoiado. Seja pelo género, curiosidade ou por ser português, vale a pena experimentar!

RESUMO

Prós
• A história está boa.
• Estilo de jogo interessante e diferente do género, mesmo dentro do Souls-Like.
• É um jogo português!

Contras
• Bosses demasiado fáceis comparados com inimigos normais.
• O jogo é um pouco curto.
• Não poder guardar mais que um tipo de armas ou armaduras.

Pontuação final: 7.5/10

A equipa do Xbox PT Dummies agradece à Rising Star Games e ID@Xbox pelo envio do código do jogo para a realização desta review.

3/5 (1)

Vota neste artigo

Deixe uma resposta

Next Post

Está confirmado: Xbox Game Pass continuará na nova geração!

É impressionante o sucesso que o Xbox Game Pass alcançou. Quando anunciado e lançado em 2017, a maioria dos jogadores, media e peritos ficaram cépticos. Após os primeiros meses e muitos períodos de experimentação ao preço da chuva, foi difícil haver quem ficasse indiferente. Ainda para mais agora com as […]