Review – Dead End Job – 10/10

Bruno Lopes

DATA DE LANÇAMENTO 13 de Dezembro de 2019
ESTÚDIO
Ant Workshop
EDITORA Headup Games
SINGLE-PLAYER  ✅
MULTIPLAYER ONLINE 
MULTIPLAYER LOCAL 
CO-OP ONLINE 
CO-OP LOCAL

CATEGORIA Acção, Aventura, Shooter
PREÇO 16,99€
PLATAFORMA ONDE FOI JOGADO Xbox One X
OPTIMIZAÇÕES PARA A XBOX ONE X 
SITE OFICIAL

por Bruno Fernandes Lopes
brunolopes82

Quando recebi este jogo para análise, não ia com grandes expectativas. Não conhecia o jogo nem é o meu cup of tea… Mas quão enganado eu estava!

Dead End Job é uma mistura louca de twin stick shooters, Pac-Man e Ren and Stimpy! Sim parece louco, e é… E  é tão divertido como soa!

O nosso personagem é um caça fantasmas (embora pareça mais um canalizador rasca), que tem por missão capturar todos os fantasmas de vários sítios, seja um prédio de escritórios, um parque ou uma fábrica.

Cada sector é dividido em vários níveis e esses níveis em andares. Para avançarmos, temos de eliminar e capturar os ditos fantasmas. E digo capturar, porque temos uma espécie de aspirador para aprisionamos os espectros (que vêm em várias formas e com níveis de dificuldade variados).

Durante os níveis, podemos apanhar vários power ups que variam entre armas poderosas ou itens que restabelecem a nossa saúde (tipo fatia de bolo). Quantos mais fantasmas capturamos melhor, pois assim vamos evoluindo o nosso caça fantasmas. Mas atenção! Se formos derrotados, perdemos todo esse desenvolvimento e voltamos ao início da progressão. E acreditem, essa evolução é bastante necessária para alcançar os objetivos, pois os níveis vão aumentando de dificuldade até ao ponto de termos vontade de enfiar o comando pela televisão adentro!! Além do pequeno pormenor que teremos de alcançar todos os objetivos no período de um mês, ou seja, em 31 missões, pois se isso não acontecer voltamos à estaca zero!! Frustrante não é?

Visualmente Dead End Job é fantástico. Parece, literalmente, um desenho animado da Nickelodeon (os mais velhos devem lembrar-se de Ren and Stimpy ou SpongeBob), com cores muito vivas e visuais bem agradáveis para um título indie. Simples, mas muito criativo!

Onde Dead End Job mais brilha é na jogabilidade: altamente intuitiva, que em poucos minutos já nos sentimos um pro que joga isto há meses. A mecânica de twin stick shooter está bem implementada e os controlos são bem intuitivos, ou seja, se perderem a culpa é vossa e não do jogo. Toda a jogabilidade é intuitiva. Disparar, apanhar os power ups e aspirar os espectros é muito fácil. Não querendo dizer que é um jogo fácil, porque não é. Conforme forem progredindo, mais inimigos aparecem e mais difíceis se tornam. Mas tudo de uma forma bem divertida e acessível.  Um grande trabalho do estúdio! Fácil de jogar, mas difícil de dominar!

Dead End Job é aquilo que um indie deve ser: um jogo simples que nos agarra pela jogabilidade e estilo gráfico. Recomendo vivamente!

RESUMO

Prós
Estilo gráfico
Jogabilidade
• 
Diversão (muita)

Contras
• Nada a apontar

Pontuação final: 10/10

A equipa do Xbox PT Dummies agradece à Headup Games e ID@Xbox pelo envio do código do jogo para a realização desta review.

Não há votações ainda.

Vota neste artigo

Deixe uma resposta

Next Post

O dia chegou! Kingdom Hearts III, Yakuza 0 e mais juntam-se brevemente ao Xbox Game Pass!

Lembram-se quando a equipa do Xbox Game Pass disse que o mês de Fevereiro seria mesmo, mesmo, mesmo, mesmo, mesmo bom? Final Fantasy XV e Wolfenstein: Youngblood foram apenas o começo… Antes de mais, eis os próximos títulos a sair do serviço: Fallout 3 (Xb0x 360) Just Cause 4 Rise […]