Facebook
Twitter
Youtube
Discord
Mixer

DATA DE LANÇAMENTO 15 de Fevereiro de 2019 
ESTÚDIO
Sumo Digital e Elbow Rocket
EDITORA Microsoft Studios
SINGLE-PLAYER ✅
MULTIPLAYER ✅

CO-OP ONLINE ✅
CO-OP LOCAL ❌

DLC ❌
CATEGORIA Acção, Aventura, Mundo-Aberto, Plataformas, Sandbox, Shooter, TPS
PREÇO 69,99€
PLATAFORMA ONDE FOI JOGADO Xbox One X
OPTIMIZAÇÕES PARA A XBOX ONE X 4K, HDR10, Xbox One X Enhanced
SITE OFICIAL

You can read the english version here

por Tiago Ruão
IOverdoneCrownI

Esta é a sequela que deveria ser do primeiro Crackdown, um jogo feito para os fãs de Crackdown, que foi ouvido e desenvolvido para os fãs do género. Crackdown 3 é jogo de mundo aberto de acção, aventura, plataformas que envolve bastantes tiros, explosões e caos.

Embora seja o 3º título, Crackdown 3 não dá propriamente continuidade à história dos anteriores, mas traz uma versão actual e melhorada daquilo que adoramos em Crackdown. Estarás na pele do Comandante Jaxon, interpretado por Terry Crews, ou um dos outros personagens disponíveis. Mas quem vai querer escolher outro para além do Terry Crews? Aliás, Jaxon. São assim tão diferentes?

O objectivo será salvar a cidade de New Providence de um império criminoso que se auto intitula de Terra Nova. O império atacou várias cidades, deixando para trás um rasto de destruição. Com isso, milhões de refugiados vão em busca de um sítio para um novo começo. Os soldados de Terra Nova resgatam esses mesmos milhões de refugiados prometendo o paraíso o qual, ao princípio, parecia mesmo isso, um lugar onde poder começar de novo.

Mas com o tempo transformou-se num inferno. Em New Providence as pessoas são oprimidas, vêem tudo a ser-lhes retirado, e os refugiados que aparecem todos os dias tornam-se prisioneiros e escravos. A líder do grupo faz de tudo para ter mais poder e realizar novas experiências com os próprios refugiados tornando-os em super soldados. Poluem as águas da própria cidade, tudo para manterem as pessoas reprimidas.

É ai que tu entras, para poderes salvar as pessoas e restaurares a ordem. O comandante Jaxson e o seu grupo de super soldados que pertencem à agência são abatidos quando tentam entrar na cidade. E tal como pudemos ver no trailer da introdução antes sequer do jogo sair, a tripulação morre. Felizmente, uma poderosa aliada conhecida como Echo, de nome real Swift, combina o ADN do teu soldado, usando a tecnologia dela e da agência para te trazer de novo à vida.

Com a tua primeira vitória sobre o primeiro boss, Wilhelm Berg, o chefe da tua agência, Charles Goodwin, descobre que estás vivo/a. Echo e Charles Goodwind serão fortes aliados para te ajudarem a trazer a ordem e a devolver a liberdade à população. Terás de enfrentar um bom leque de inimigos bem diferentes e armados até aos dentes. E como se isso não bastasse, terás de destruir as infraestruturas que estão a poluir os rios e o mar, bases de recrutamento de soldados, armazenamentos de veículos, salvar pessoas das prisões de rua e quando o fizeres eles irão juntar-se à rebelião contra Terra Nova.

Irás ter também um bom leque de missões diferentes para poderes ter a localização exacta do boss para o ires abater. O bom no jogo também é que não te obriga a fazer um X de missão. Não é linear, podes fazer o que bem te apetece e como quiseres, até a ordem em que eliminas os bosses, pois isso não muda o progresso nem a história do jogo. E o jogo vai gravando sempre o que fizeste. Por exemplo, podes estar a fazer uma missão da Indústria Katala Vargas, sair a meio e ires para outra missão qualquer. O que fizeste na missão anterior não fica perdido. Ou seja, quando lá voltares vais encontrar tudo como deixaste.

Podes contar com 21 personagens diferentes e cada personagem tem 2 atributos únicos. Por exemplo, o Jaxon tem mais 10% de força e mais 10% de explosivos. Se quiseres percorrer todos os agentes, não precisas de começar um novo save. Podes mudar de personagem sempre que fores a um supply point. Uma das personagens saltou à vista, pois é portuguesa. Chama-se “de Sousa” e representa a Polícia Judiciária. É mesmo!

Sempre que passares por um supply point todas as armas recarregam que escolheste e até as granadas. Dos 21 agentes só terás acesso a alguns deles. Depois do ataque inicial, a maior parte da tripulação precisa de ser trazida de volta à vida, mas para isso tens que encontrar o ADN dos seus corpos carbonizados espalhado nessa cidade gigante e cheia de detalhe.

Podes contar com um vasto arsenal de armas para causares o pânico e o caos a Terra Nova em New Providence. Contas com 24 armas diferentes, 11 gadgets, granadas, minas, etc. Poderás levar 3 armas diferentes contigo e um gadget. Com isto, não penses que tens tudo garantido pois não irá ser nada fácil, principalmente no modo de dificuldade máxima, Legendary… Comecei e acabei o jogo nessa dificuldade logo e foi um grande desafio. Irás ter 9 bosses bem diferentes no meio desse caos todo. E não são nada fáceis pois para além dos boss tens um extenso exército para combateres ao mesmo tempo.

Contudo, antes de te lançares aos lobos, terás de ganhar de volta os teus super poderes, pois sem isso não irás a lado nenhum. Tens 5 super poderes para trabalhar. A agilidade que, conforme fores apanhando as Orbs verdes e azuis espalhadas pelo mundo gigante em que te encontras, te fará correr mais rápido, saltares mais alto e mais longe. Ganhas também até 6 habilidades. No caso da agilidade, tens o combate roll, triple jump, entre outros. As firearms melhoram as experiência com as armas. Quando eliminas um inimigo com elas, ganhas umas orbs azuis mais pequenas que faz subir de nível nesse super poder, com 6 habilidades também.

A força, que é quando eliminas um inimigo ao soco e ganhas umas orbs vermelhas, que te fazem ficar forte a nível físico. Usando explosivos tornas-te perito/a neles, seja com rockets, granadas, etc. Tudo conta para subires esse super poder. E por fim o super poder de conduzir. Quando atropelas inimigos e fazes corridas no jogo, ganhas orbs roxas que te fazem melhorar o super poder, o único com apenas 4 habilidades para desbloquear. Quando mais evoluíres a tua habilidade de condução, irás poder chamar o teu veiculo da agência que tem 3 formas chamadas de lightning, spider e minotaur.

Isto tudo ajuda a tua personagem e fato a evoluir, e com o tempo vais notar uma mudança drástica no físico do personagem.

É fácil apanhar o jeito da condução dos carros no jogo, é muito simples sem grande stress e super divertida, pois se estiveres a ser atacado/a antes de ires para a corrida, na própria corrida irás ser atacado/a na mesma. Tens também as corridas a pé que consistem em saltar de prédio em prédio, e isso faz ganhares mais agilidade.

O jogo tem uns gráficos brutais e uma destruição incrível. Tudo ao mesmo tempo e com uma jogabilidade impressionante e sem qualquer atraso nem queda de frames. Tudo bem fluído. É incrível como num mundo aberto tão grande, bonito, com uma luz incrível e tão divertido de se jogar corra tão bem com aquele caos todo. 

Poderás fazer isto tudo em co-op sem qualquer restrição de como estarias a jogar se fosse sozinho/a. Imagina isto tudo mas a dobrar é fenomenal. E o melhor é que cada um pode estar a fazer uma missão diferente, tornando o progresso ainda mais rápido ao poderes achar a localização exacta de onde se esconde o boss.

Mas nem tudo é tão bom quando isso. Enquanto que a campanha está impecável, o modo multiplayer saiu verde demais e muito cedo na minha opinião. As equipas são compostas por 5 pessoas e com um vasto arsenal de onde podes escolher 5 das firearms, 4 das explosivas e 2 gadgets. Mesmo que haja uma actualização mais tarde, é péssimo não poderes convidar os teus amigos para jogar contigo na mesma party. E o resto não melhora muito.

Tens apenas 2 modos de jogo, o clássico Team Deathmatch e o modo Territories. E ainda por cima apenas 2 mapas, 1 para cada modo. Não há sequer sistemas de rankings, ou seja, faz lembrar os jogos antigos que jogavas só para ganhar e mais nada interessava. Assim não há tanta pica e, pelo menos para já, não há foco na competição.

A destruição massiva e praticamente total do mapa só está presente no modo multiplayer, ao contrário do que prometeram quando o jogo foi anunciado. Mas mesmo assim é o jogo com mais detalhe nesse ponto, e de facto podemos passar os edifícios atrás do nosso inimigo. O modo Wrecking Zone é frenético, louco e caótico, contudo ainda tem que ser muito refinado, e receber muito mais conteúdo.

Em suma, Crackdown 3 traz uma campanha como os fãs pediram, mas ainda tem muito que crescer na Wrecking Zone. Podem contar com um grande jogo e várias horas de diversão, mesmo até quando acabarem o modo história do jogo.

RESUMO

Prós
• Terry Crews
• Campanha e Wrecking Zone podem ser instalados separadamente
• Campanha brutal
• Jogabilidade fluída e instintiva
• Gráficos brutais, dignos de Crackdown
• Horas de diversão
• Paródia no seu melhor
• Boa variedade de armas e granadas
• Mapa grande
• Um dos agentes é uma portuguesa
• Homenagem a Michael Forgey em formato de agente
• Modo Co-op simplesmente brutal

Contras
• Não dá para jogar com amigos no Multiplayer no lançamento
• Modo Wrecking Zone ainda está muito verde

Pontuação final: 8.5/10

Tudo o que os fãs estavam à espera desde o primeiro Crackdown.

A equipa do Xbox PT Dummies agradece à Xbox Portugal pelo envio do código do jogo para a realização desta review.

3/5 (2)

Vota neste artigo

Deixa uma resposta

O teu endereço de e-mail não será publicado.

Tu podes usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>